Loading...

O meu bebé está a comunicar comigo?

Stress Free Pregnancy

- Estará o meu bebé, ainda antes de nascer, a comunicar comigo?
Esta é uma pergunta que me fazem com frequência! Assim, aqui venho esclarecer como, na minha perspetiva e na perspetiva de outros especialistas, os bebés e as mães comunicam entre si.

A criança por nascer é um ser extremamente sensível. O bebé dentro do útero está muito atento e responsivo aos sinais internos, sentimentos e experiências da mãe. Costuma-se dizer que o útero é a primeira escola do bebé, uma vez que é a sua primeira casa e o desenvolvimento dela ou dele é fortemente influenciado pelo bem-estar físico, mental e emocional da mãe, tal como pela qualidade do apoio que esta recebe e pela sua perceção do meio que a envolve.

Um bebé que é nutrido na barriga de uma mãe saudável, amorosa e tranquila tem acesso ao melhor início de vida possível e, um ambiente saudável no útero, é também a base da perceção do sentimento de carinho, confiança, amor próprio, autoestima e pertença do bebé.


Ao longo deste processo, existem diversos tipos de comunicação entre mãe e bebé. De acordo com o Dr. Thomas Verny, psiquiatra, autor, universitário e pai da Psicologia Pré-natal, existem 3 meios de comunicação entre mãe e bebé:

1. A Comunicação Neuro-hormonal
Acontece através da placenta e da circulação umbilical. A mãe é capaz de comunicar com o seu bebé através da libertação hormonal. Por exemplo, se a mãe está ansiosa, a resposta ao stress entra em ação e várias hormonas do stress são libertadas na corrente sanguínea, o batimento cardíaco da mãe aumenta, o ritmo de respiração acelera e assim adiante. O bebé fica inquieto, visto que começa a receber todas as trocas hormonais e começa a produzir hormonas que influenciarão o estado da mãe, ajudando-a a acalmar-se e a relaxar.

2. A Comunicação Comportamental
Este tipo de comunicação dá-se quando a mãe fala, canta, dança, quando está zangada ou triste, quando partilha sentimentos de amor ou mesmo nenhum interesse pelo seu bebé. Por outro lado, o bebé também interage dando pontapés para chamar a atenção da mãe ou apenas ao esticar os seus membros ao acordar. O bebé pode mover-se com harmonia no útero ou dar pontapés mais fortes estando inquieto.

3. A Comunicação Psíquica
Aqui entramos no campo da mecânica quântica, o qual explica que, se duas partículas estiveram a dada altura ligadas, mesmo que depois se separem, estarão sempre em comunicação de alguma forma. Isto é o que acontece entre irmãos gémeos, que sentem a sua ligação mesmo que estejam a quilómetros de distância, e também acontece entre a mãe e o bebé no seu útero. A mãe está a sentir o que o seu bebé está a sentir através das vibrações que o nosso cérebro consegue captar. São inúmeros os testemunhos de mulheres que sonham com o seu filho, que sentem que o seu bebé não está bem, que se apreçam a ir ao hospital, ou que sentem medo ou extrema felicidade, tudo vindo do bebé no seu interior. Embora ainda não sejamos capazes de medir estas vibrações, sabemos que estas perceções extrassensoriais existem certamente.

Portanto, se estiver a experienciar alguns dos pontos que vou referir em baixo, então com certeza já está a comunicar com o seu bebé:
• ansiedade que passa mais rápido do que alguma vez previa ou sensação de paz e serenidade;
• o seu bebé dá-lhe um pontapé e, assim que toca na barriga, o bebé dá-lhe um pontapé de volta;
• uma sensação de inquietação, mas assim que toca na sua barriga, fala com o seu bebé e lhe assegura que está tudo bem, volta tudo ao normal
• sentir que precisa de fazer algumas mudanças na sua vida bem como nas relações que mantem, e sentir uma coragem extra e força interior para seguir em frente, que nunca sentiria se não estivesse grávida


Outra maravilhosa pesquisa acerca da perceções e da capacidade dos bebés ainda antes de nascerem, é o livro Babies are Cosmic onde a Dra. Elizabeth Carman e o seu marido Neil Carman escrevem sobre como os bebés estão cientes a vários níveis. Estes autores apresentam descobertas extraordinárias sobre a consciência dos bebés desde a sua conceção, no útero, no nascimento, sobre o universo, de vidas passadas, da escolha dos pais, e por aí em diante.

De acordo com os autores, tal como de médicos, psicólogos, profissionais de parto e a pesquisa sobre a evidência da consciência antes do nascimento, os bebés são capazes de:
1. Ouvir, pensar, comunicar e aprender dentro do útero
2. Mostrar a sua personalidade
3. Ser sensíveis à dor física e emocional
4. Interpretar os sinais internos da mãe para se preparar melhor para o mundo cá fora


A meu ver, o que é bastante interessante e uma das razões pelas quais recomendo esta leitura, é a capacidade do bebé, ainda antes de nascer, de apreender informação através da consciência e não apenas através dos sentidos físicos ou dedução lógica. Pesquisas e testemunhos mostraram que os bebés ainda, antes de nascer, são capazes de:

5. Sentir se são ou não amados – se a mãe os deseja, os pais, a família, se são cuidados e estimados, se os amam e os acolhem, ou se são ignorados
6. Comunicar telepaticamente – os bebés são capazes de enviar e da mesma forma de receber informação da mãe e de outros, sem utilizar qualquer sentido dos que conhecemos ou qualquer tipo de interação física
7. Detetar clarividência – os bebés também são capazes de ver pessoas e eventos mesmo antes de abrirem os seus olhos no útero, ou antes de usarem a visão normal, observando eventos dentro e fora do útero.


Posto isto, podemos, com certeza, dizer que a vida pré-natal tem impacto no desenvolvimento psicológico de uma criança. Esta evidência, em conjunto com o conhecimento da consciência do seu bebé antes do nascimento irá, não só expandir a sua mente, mas também mudar a forma como poderá estar a percecionar as suas próprias experiências como mãe e a importância de estimular a ligação física, emocional e intuitiva que tem com o seu bebé mesmo antes de nascer, impulsionando o potencial do seu futuro filho(a).

Conectar-se com o seu bebé também tem benefícios incríveis, como mostram os estudos*, mulheres que praticaram técnicas de ligação durante a gravidez experienciaram:
• Menos ansiedade e dor durante o parto
• Menos esforço para dar à luz e menos complicações
• O choro excessivo do bebé era desconhecido quando a mãe mantem a ligação consciente com o seu bebé durante gravidez
• Era fácil comunicar com os bebés, mostraram mais curiosidade e estabilidade emocional
• Os bebés conseguiam dormir durante mais tempo e mais profundamente à noite e acordar poucas vezes
• Depressão pós-parto foi inferior a 1%

Podemos dizer que é vital que a mãe e o pai comuniquem com o seu bebé ainda antes de nascer, dado que é durante a gravidez que a sua ligação é estabelecida, entre mãe e filho e os restantes membros da família. Esta ligação também ajudará o desenvolvimento físico, psicológico e genético do bebé.

Quando uma mãe é capaz de voltar às sensações do seu corpo, de abrandar, de respirar profundamente, de se tornar aberta e mais consciente da sua sensibilidade feminina natural, ela também será capaz de comunicar e receber a informação que o seu bebé tem para lhe dar, uma vez que, o que os nossos bebés querem realmente é sentir-se bem cuidados e amados.

* da LIGAÇÃO PRÉ-NATAL (BINDUNGSANALYSE BY RAFFAI) de GERHARD SCHROTH, M.D.

  

Quem sou eu?

Olá! Eu sou Susana, sou educadora prénatal e professora de yoga. No meu dia a dia, se não estou com meus 3 filhos, eu ajudo e dou apoio às necessidades das novas mães e dos seus bebés. Sou a fundadora do Programa Yoga para Grávidas, Yoga pós-parto e Yoga para Toda a Família, autora do livro Yoga e Maternidade, membro da APPPAH (Associação de Psicologia e Saúde Pré-natal e Perinatal) e Presidente da Associação Norueguesa de Educação Prénatal. Para mim a gravidez, nascimento e maternidade conscientes envolvem uma conexão muito mais profunda connosco próprias, com o nosso corpo, com as nossas emoções, com o poder da maternidade em nós, e uma conexão mais profunda com bebé. Tenho mais de quinze anos de experiência como professora de yoga e hoje orgulho-me de ter ajudado centenas de mulheres um pouco por todo o mundo.


Junte-te à nossa comunidade de Mães

O Livro

O livro Yoga e Maternidade é o primeiro livro em Portugal, de uma autora portuguesa, dedicado aos benefícios do yoga durante a gravidez, para aliviar o stress e o desconforto típicos deste período, e para estimular o vínculo entre mãe e bebé.

Começando pela sua experiência pessoal de três gestações, educadora pré-natal e experiência da prática do yoga por mais de 20 anos, Susana Lopes oferece neste livro uma série de técnicas de respiração, posições, meditações e relaxamentos, adaptados às necessidades específicas das mulheres e que lhes permitem sentirem-se mais presentes em todas as diferentes fases da sua gravidez, aumentando o seu bem-estar, autoconfiança e oferecendo uma maior conexão e comunicação com a vida que está a ser gerada dentro de si.

Esta é uma leitura inspiradora acompanhada de fotos, ilustrações e informação acessível a mães, professores do yoga e profissionais que trabalham com gestantes.

Comprar o Livro