Loading...

Qual é a tua resposta ao stress?

Stress Free Pregnancy

Atualmente o stress é bastante comum e todas as futuras mães já o experienciaram de alguma forma. No entanto, não é usual falar-se das várias maneiras que a mãe pode responder ao stress, especialmente quando está grávida ou com crianças pequenas sob os seus cuidados. Se já sabe o que é o stress, pela leitura de um dos meus artigos, compreende que é uma resposta biológica muito forte e natural. Esta resposta é normalmente de curto prazo, contudo se durar um longo período de tempo, pode efetivamente prejudicá-la, não só a si e à sua saúde física e mental, mas também ao seu bebé.

Mas qual é exatamente a sua resposta ao stress?
Como é que a mãe reage assim que os seus sensores de stress entram em ação, quer seja devido a um engarrafamento, à pressão no trabalho, um colega mais chato ou apenas um atraso ao apanhar os seus filhos pequenos na creche.

Então, o que faz?

Vamos aqui recordar que uma resposta ao stress pode tornar-se um hábito, que por sua vez pode tornar-se um padrão de comportamento, que muitas vezes as mulheres negligenciam, pensam até que faz parte da sua personalidade e não há nada que possam fazer para o alterar. Portanto, assim que identificar o seu tipo de resposta ao stress neste artigo, vai começar a identificar também o seu padrão, o que será meio caminho andado para mudar o seu comportamento.

Pela minha experiência, identifico nas mães as seguintes maneiras mais comuns de responder ao stress:


1.Resposta de Congelamento
Acontece assim que se sente paralisada, sobrecarregada ou em hiperventilação. Sei que muitas mães poderão relacionar-se com isto, sendo que a gravidez, por si só, torna-nos hipersensíveis a tudo, para que possamos proteger-nos a nós e ao nosso bebé simultaneamente. Sentir-se sobrecarregada e em hiperventilação devido a uma situação de desgaste é uma resposta ao stress, contudo pode aprender e arranjar ferramentas para libertar alguma dessa tensão que identifica na sua mente e no seu corpo.

2. Resposta de Luta

Este tipo de resposta está relacionado com o sentimento de competitividade, agressão ou autodefesa. Está sempre pronta para ser uma guerreira, para "lutar" e estando grávida pode sentir que está a reagir exageradamente ou de formas não usuais, bem como a ter momentos de grande fúria, tornando difícil acalmar-se. A minha primeira gravidez provocou em mim uma ampliação desta resposta ao stress, e até fiquei grata, uma vez que consegui identificar quando estava a exagerar ou a não me dar tempo para pensar e resolver as coisas de uma forma mais calma e serena.

3. Resposta de Fuga
Muitas mães também podem identificar-se com isto, quando querem fugir, evitar ou retirar-se de uma certa situação. Costuma fugir da situação até que não seja possível, aí irá diretamente para a Resposta de Luta. Mesmo que, ao início, evitar uma dada situação mais difícil possa fazer a situação desaparecer por um certo tempo, a longo prazo, terá de lidar com ela e terá de superar os seus medos e desafios, para que possa sentir-se melhor preparada para a maternidade. Lembro-me que, na altura da minha primeira gravidez, tentei evitar ao máximo falar sobre o parto, porque me iria stressar, só nos últimos meses é que enfrentei o que estava por vir. Gostaria de ter falado mais cedo, para me ajudar a lidar com a minha própria história e passado, para que não me sentisse tão vulnerável como senti.

4. Resposta de Desafio
Este tipo de resposta revela-se quando, em vez de encarar o stress como uma ameaça, vê-o como um desafio. As mães que apresentam este estilo de resposta, numa situação difícil, são efetivamente capazes de obter energia adicional! Verifica-se que o seu ritmo cardíaco aumenta e a sua adrenalina também, no entanto difere dos restantes tipos de resposta ao stress, porque a torna mais focada em vez de amedrontada. Torna-se mais fácil o acesso aos seus recursos físicos e mentais. Deste modo, o stress aumenta a sua capacidade de concentração, sendo capaz de tomar decisões rápidas e astutas, sentindo-se ainda mais confiante.

5. Resposta Social
Esta resposta leva-a a procurar ajuda, tornando-a mais social. Quem é que nunca se sentiu mais confortável apenas por partilhar o quão ansioso, stressada ou assustada se sentia com algo? Especialmente quando a outra pessoa sente exatamente o mesmo que nós. Quando as mães fazem parte de um bom grupo de apoio, são capazes de aumentar a sua coragem e confiança, o que as motiva a conectarem-se e a cuidar dos seus bebés dentro e fora do útero, bem como a fortalecer as suas relações sociais. Posto isto, vai saber se esta é a sua resposta ao stress, quando se sente ansiosa para partilhar e falar sobre o que está a enfrentar, quando fica com a vontade de libertar a tensão emocional e corporal, mesmo que não esteja ciente de tal.

6. Resposta da Conversa com o Bebé
Acontece quando, numa situação difícil, os seus pensamentos vão diretamente para o seu bebé. Neste caso as mães percecionam o seu bebé como um aliado que faz parte da sua equipa de apoio. É provável pensar: Isto é bom para o meu bebé? Devo iniciar uma discussão por causa disto? Como é que o meu bebé lidaria com isto? Como é que se sente o meu bebé neste momento? Compreende que além da ligação física e emocional com o seu bebé, existe uma ligação psíquica e quando se encontra sob pressão ou stress, confia no diálogo interior com o seu bebé para ultrapassar a situação.



Quando as mães são capazes de pensar no stress deste modo e relacioná-lo com o seu estilo de resposta ao stress, são consequentemente capazes de identificar os seus sentimentos, melhorar a sua consciência corporal e mental. Para além disto, há assim uma maior probabilidade de ultrapassarem os seus desafios, medos e preocupações, assim como de mudarem o seu comportamento nos pontos necessários, para que possam sentir-se mais felizes e inspiradas pela sua própria vida.

Por isso, penso que seja tão importante sentir-se bem preparada para tudo o que está para vir na sua jornada de gravidez, parto e maternidade. Quanto mais informação baseada em evidências tiver, melhor será a sua capacidade de tomar decisões informadas acerca de si, do seu corpo e do seu bebé. As mães que se sentem mais calmas, descontraídas e confiantes têm menos tendência para revelarem ansiedade e depressão pós-parto, sente mais facilidade em ultrapassar as adversidades, estão mais empenhadas em conectarem-se com os seus bebés a um nível mais profundo, sentindo-se mais livres e em equilíbrio para desfrutarem da sua gravidez, nascimento e maternidade.

Faça estas questões a si mesma:
Qual foi o estilo de resposta ao stress com que me identifiquei mais?
Que exemplos ou experiências de vida pensa que tenham influenciado o seu estilo de resposta ao stress?
O que gosta, ou não, na maneira como reage ao stress?
O que poderia melhorar com o intuito de beneficiá-la a si e ao seu bebé?

  

Quem sou eu?

Olá! Eu sou Susana, sou educadora prénatal e professora de yoga. No meu dia a dia, se não estou com meus 3 filhos, eu ajudo e dou apoio às necessidades das novas mães e dos seus bebés. Sou a fundadora do Programa Yoga para Grávidas, Yoga pós-parto e Yoga para Toda a Família, autora do livro Yoga e Maternidade, membro da APPPAH (Associação de Psicologia e Saúde Pré-natal e Perinatal) e Presidente da Associação Norueguesa de Educação Prénatal. Para mim a gravidez, nascimento e maternidade conscientes envolvem uma conexão muito mais profunda connosco próprias, com o nosso corpo, com as nossas emoções, com o poder da maternidade em nós, e uma conexão mais profunda com bebé. Tenho mais de quinze anos de experiência como professora de yoga e hoje orgulho-me de ter ajudado centenas de mulheres um pouco por todo o mundo.


Junte-te à nossa comunidade de Mães

O Livro

O livro Yoga e Maternidade é o primeiro livro em Portugal, de uma autora portuguesa, dedicado aos benefícios do yoga durante a gravidez, para aliviar o stress e o desconforto típicos deste período, e para estimular o vínculo entre mãe e bebé.

Começando pela sua experiência pessoal de três gestações, educadora pré-natal e experiência da prática do yoga por mais de 20 anos, Susana Lopes oferece neste livro uma série de técnicas de respiração, posições, meditações e relaxamentos, adaptados às necessidades específicas das mulheres e que lhes permitem sentirem-se mais presentes em todas as diferentes fases da sua gravidez, aumentando o seu bem-estar, autoconfiança e oferecendo uma maior conexão e comunicação com a vida que está a ser gerada dentro de si.

Esta é uma leitura inspiradora acompanhada de fotos, ilustrações e informação acessível a mães, professores do yoga e profissionais que trabalham com gestantes.

Comprar o Livro